A perigosa combinação entre bebidas alcoólicas e direção é a causa de acidentes não só aqui no Brasil, como no mundo todo. Portanto, políticas e normas regulamentadoras têm sido criadas com o objetivo de reduzir o número de mortos e feridos nas estradas. Além de conscientizar e educar a população quanto a seu papel para o trânsito seguro. Portanto, educar a população de que a combinação entre álcool e direção é a maior causa de acidentes. Ajuda na prevenção dos mesmos.

O que diz a Organização Mundial da Saúde:

Segundo o Relatório Mundial Sobre a Situação da Segurança Rodoviária 2013 (Global Status Report On Road Safety 2013 – em inglês), desde 2008 a aplicação de leis mais severas para motoristas alcoolizados ganharam força em 89 países. Ou seja, abrangem 66% da população mundial (cerca 4,55 bilhões de pessoas). Estes países definiram o limite de álcool no sangue (Blood Alcohol Concentration – BAC) de 0.05g/dl ou menor. Por outro lado, um dado é importante e alarmante. Em suma, 34 países não possuem qualquer tipo de legislação para motoristas alcoolizados.

A tolerância com quem dirige após ingerir bebida alcoólica realmente está cada dia menor. Então. este é um problema que tem sido discutido a nível internacional. Ou seja, se no Brasil contamos com a Lei Seca, em outros países há leis e punições bem semelhantes. Como por exemplo nos Estados Unidos, há diferenças nas leis entre os estados. No entanto, o motorista é punido ao ser pego dirigindo alcoolizado. Resumindo, o condutor pode ser multado e até ir para a cadeia. Entretanto na Espanha, motoristas com taxa de 1,2 grama ou mais de álcool por litro de sangue perde o direito de dirigir por até quatro anos. Podendo ainda assim, ser preso. Já na Inglaterra, quem se recusa a soprar o bafômetro paga multa de mil libras e perde a habilitação por até três anos.

De acordo com o Ministério da Saúde, 21% dos acidentes estão relacionados ao consumo de álcool. No entanto, o Brasil ainda precisa melhorar muito. Vamos todos respeitar a Lei Seca, valorizar a vida e contribuir para a redução do número de acidentes. Ou seja, educar a população de que a combinação entre álcool e direção é a maior causa de acidentes. Ajuda na prevenção dos mesmos.