A venda de seminovos e usados tem saldo positivo de 1,5% em fevereiro. Ou seja, na comparação com o mesmo período do ano passado. No total, foram vendidos 940.664 veículos, entre automóveis leves, comerciais e motocicletas, contra 926.678 em fevereiro do ano passado. No entanto, mesmo com o saldo positivo, o setor mantém cautela sobre as projeções para o ano.

Para Ilídio dos Santos, presidente da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores, o clima é de incerteza diante do cenário da economia brasileira. “Portanto, ainda não temos claras quais serão as perspectivas que irão nortear a nossa economia neste ano. Então, justamente por isso, temos essa percepção de que o consumidor ainda está muito cauteloso. Ou seja, para assumir um financiamento com a compra de um veículo seminovo ou usado”.

Na comparação com janeiro, quando foram revendidos 944.528 veículos, a retração foi de 0,4%. Além disso, no primeiro bimestre, as vendas totalizaram 1.885.172 unidades, recuo de 4,3% ante o mesmo período do ano passado. Que por exemplo, fechou com 1.970.818 transferências.

Perfil

No entanto, os resultados para o período é considerado bom para o segmento de seminovos. Por outro lado, em relação a fevereiro do ano passado quando foram vendidas 254.905 unidades. Mas, o segundo mês de 2016 apresentou alta de 32%, com 336.349 unidades. No entanto, em relação a janeiro (330.160), o saldo positivo é de 1,9%. Portanto, no acumulado do ano, houve alta de 24,2% nas vendas de veículos de até três anos. Então, passando de 536.446 para 666.509 unidades, entre os períodos de 2015 e 2016.

Os demais segmentos tiveram baixas na análise por tempo e uso. A frota jovem, de quatro a oito anos, teve 315.336 vendas em fevereiro, 9,6% a menos em comparação às 348.947 unidades no mesmo mês de 2015. Frente a janeiro (322.560), houve queda de 2,2%. Já no acumulado do ano a retração foi de 14,6% – de 746.661, em 2015, para 637.896 unidades, em 2016.

Os usados maduros – entre nove e 12 anos – sofreram queda de 2,2% nas vendas em fevereiro na comparação com o mês anterior – 315.336 e 322.560 unidades, respectivamente. Em relação a fevereiro do ano passado (348.947), a retração foi de 9,6%. No acumulado de dois meses, a procura por veículos maduros caiu 13,9% – de 248.647, em 2015, para 214.195 unidades, em 2016.

Os velhinhos, a partir de 13 anos, sofreram menor queda em fevereiro sobre janeiro – 182.637 no primeiro mês do ano contra 182.935 em fevereiro – retração de 0,4%. Já na comparação com o mesmo mês do ano passado (206.696), o resultado é de recuo de 11,5%. O acumulado do ano registrou queda de 16,5% nas vendas do perfil: em 2015 foram vendidas 439.064 contra 366.572, no mesmo período deste ano.

Desempenho regional

Na avaliação das vendas por regiões, a maior retração foi verificada

no Nordeste, que no bimestre apresentou saldo negativo de 12 pontos percentuais: foram 269.403 unidades neste ano contra 306.373 unidades, em 2015.

A Região Norte, que totalizou 70.468 unidades vendidas no bimestre, registrou baixa de 5,4% em comparação ao mesmo período do ano passado. Já o Sudeste teve queda de 4,8% no acumulado do ano – de 993.226 unidades, em 2015 para 945.865, neste ano. No Sul, as vendas caíram 2,7% no período acumulado, passando de 448.067 unidades em 2015 contra 435.900, neste ano.

A Região Centro-Oeste foi a única onde foi verificado aumento das vendas no acumulado do ano. Foram 148.635 unidades, no primeiro bimestre de 2015, contra 163.536 unidades, em igual período de 2016.

Ou seja, a venda de seminovos e usados tem saldo positivo de 1,5% em fevereiro, no entanto, mantem cautela.