O Seguro DPVAT é um direito de todos os cidadãos que se envolvem em acidentes de trânsito. Portanto, é um seguro de responsabilidade civil pago obrigatoriamente por todos os proprietários de veículos terrestres. Como o próprio nome diz, ele cobre Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre. Ou seja, garante indenizações às vítimas de acidente de trânsito.

As indenizações para quem sobre acidente de trânsito, são obtidas em três circunstâncias:

  • Morte;
  • Invalidez permanente;
  • Pagamento de despesas médicas e hospitalares.

O que muitos não sabem é que qualquer pessoa vítima de um acidente com veículos terrestres pode pedir a indenização. Ou seja, mesmo que ela nunca tenha tido um carro e pago o DPVAT. A cobertura vale não só para pessoas atingidas por carros (ou outros veículos), como pela sua carga. Em outras palavras, estejam elas na condição de pedestre, ou a bordo do veículo. Apenas não tem direito sobre o DPVAT, o motorista que não tiver quitado o seguro no ano vigente.

Indenização para pessoas que sofrerem acidente de trânsito

Os valores das indenizações variam de acordo com a gravidade de cada acidente. Como por exemplo: Morte, invalidez e despesas médico-hospitalares. Em suma, o pedido pode ser feito em até 3 anos a contar da data do acidente.

Oportunistas

Devido a falta de informação sobre o funcionamento do DPVAT, alguns aproveitadores oferecem “auxílio” a vítimas no requerimento da indenização. Ou seja, depois disso, embolsam parte do valor que deveria ser recebido integralmente pela pessoa indenizada. Esse grupo está muito presente em hospitais e delegacias.

A Seguradora Líder, responsável pelo DPVAT, recomenda que as indenizações sejam solicitadas em um dos seus sete mil postos autorizados. Portanto, sem auxílio de qualquer intermediário.  A indenização deve ser solicitada pela própria vítima no caso de invalidez permanente e despesas médico-hospitalares. Da mesma forma, deve ser solicitada pelos herdeiros legais no caso de morte.