Redução de mortes e traumas causados por acidentes de trânsito é o tema sobre o qual irão debater líderes e especialistas de todo o planeta. Ou seja, reunidos na 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito – Tempo de Resultados. Portanto, ela ocorrerá nos dias 18 e 19 de novembro, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília (DF).

Serão presença confirmadas no evento sobre a redução de mortes por acidentes de trânsito:

  • O ministro das Cidades, Gilberto Kassab,
  • A diretora geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, e
  • A diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), Carissa Etienne.

A Conferência debaterá legislações, ações, medidas de prevenção, atendimento pós-acidente e experiências bem sucedidas em todo o mundo. Além disso, o objetivo é visar o alcance da meta do Plano Global para a Década de Ações 2011-2020. Ou seja, que é de reduzir à metade as mortes no trânsito. Quatro painéis de alto nível e 24 sessões paralelas compõem a programação. Portanto, durante a qual serão debatidos, até quinta-feira (19), desde mobilidade e infraestrutura até indicadores e metas. Certamente, passando por tecnologias, gestão, financiamento e fortalecimento do atendimento a traumas, entre outros temas. Assim como ações específicas de proteção a pedestres, ciclistas e motociclistas – que correspondem a metade das estatísticas de mortes no trânsito. Ou seja, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), que também integram a pauta de discussões.

Entenda melhor sobre os acidentes de trânsito e a medida para redução de mortes:

A Conferência é organizada por um comitê interministerial composto por oito ministérios. Entre eles o das Cidades, sob a coordenação do Ministério da Saúde, em parceria com Organização Mundial de Saúde (OMS). Além da Organização Panamericana de Saúde (Opas) e o Amigos da Década – grupo informal comprometido com o sucesso do plano global. Ou seja, cuja meta é salvar 5 milhões de vidas no planeta até 2020. Cerca de 1,5 mil participantes de mais de 120 países participam do evento. Entre autoridades de governo, organismos internacionais, organizações não-governamentais nacionais e internacionais. Assim como representantes da área do trânsito, da sociedade civil e dos meios Jurídico e Parlamentar de todo o mundo.

Ao fim do evento, os países assumirão compromissos em torno da redução de mortes e lesões causadas pelo trânsito. Que estarão definidos na Declaração de Brasília sobre Segurança no Trânsito. Todos os anos, os acidentes de trânsito fazem cerca de 1,25 milhão de vitimas fatais. Ou seja, segundo o recém lançado Relatório Global sobre a Situação da Segurança no Trânsito 2015, da Organização Mundial de Saúde.

Road Safety Brazil

A ‘2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito’ tem entre seus objetivos avaliar o andamento das iniciativas para redução das mortes e lesões no trânsito em todo o mundo. Ou seja, em meio à Década de Ação para a Segurança no Trânsito 2011-2020.

O Brasil, que se voluntariou a sediar o evento é um dos Amigos da Década – grupo informal comprometido com o sucesso do plano global. A meta do grupo é salvar 5 milhões de vidas no planeta até 2020. Ou seja, por meio da adoção, pelos países comprometidos, de políticas, programas, ações e legislações que aumentem a segurança nas vias. Portanto, especialmente para pedestres, ciclistas e motociclistas. Que, além disso, correspondem à metade das estatísticas de mortes no trânsito, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Então, veja os países que também integram o grupo:

  • Rússia,
  • Estados Unidos,
  • Espanha, França,
  • Austrália, Argentina,
  • Costa Rica,
  • Índia,
  • México,
  • Marrocos,
  • Nigéria,
  • Omã,
  • Filipinas,
  • África do Sul,
  • Suécia,
  • Tailândia,
  • Turquia,
  • Uruguai.

Além disso Também integram o grupo:

A Organização Mundial de Saúde, Banco Mundial, Comissão Econômica para a Europa, Comissão Global pela Segurança no Trânsito (vinculada à Federação Internacional de Automobilismo) e Parceria Global pela Segurança no Trânsito (Vinculada à Federação Internacional da Cruz Vermelha).