Dnit Móvel, disponível para smartphones, contabiliza um total de 4.534 notificações dos usuários de rodovias federais. Ou seja, com cinco meses de existência, o aplicativo de trânsito Dnit Móvel mantém um média de três dias úteis para que os problemas denunciados sejam resolvidos. Além disso, até final de março, quase 50 mil usuários fizeram os downloads do recurso.

“Antes, sem essa comunicação, o serviço de conservação era mais difícil. Ou seja, pois havia uma burocracia que era desconhecida dos usuários. Em suma, o aplicativo de trânsito Dnit Móvel facilitou a manutenção das estradas”. Afirma o diretor-geral interino Adailton Dias. Consequentemente, das ocorrências informadas, 60% foram resolvidas e o restante está em processo de resolução. Em geral, são questões contratuais ou jurídicas que requerem mais tempo para terem uma solução.

Como é o caso reportado por um usuário em um trecho da BR 262 em Mato Grosso do Sul. Devido a um mau serviço prestado pela empresa responsável pelo trecho da rodovia, o Dnit foi obrigado a quebrar o contrato e iniciou o processo de licitação para os serviços de manutenção da estrada. “A Semana Santa é uma ótima oportunidade para saber das avaliações dos usuários sobre a qualidade do pavimento”. Segundo Adailton Dias.

Campeões de acesso

Portanto, os três estados com maior número de ocorrências foram:

  • Bahia,
  • Amapá,
  • Rio de Janeiro.

Além disso, os principais defeitos registrados consistem em buracos e animais na pista. Além da falta de sinalização, acidente e mato alto.

Aplicativo de trânsito Dnit Móvel 

Para utilizar o aplicativo basta fazer o download gratuito do programa nas lojas do Google Play ou da Apple Store. Com o utilitário móvel, o motorista já pode pegar a estrada e, caso observe algum problema na rodovia, só precisa estacionar o carro e iniciar o processo. Com o aplicativo,  é possível anexar fotos e os demais detalhamentos da ocorrência. As informações serão avaliadas pela Ouvidoria. Caso não tenha sinal de internet no local nem de GPS no local, a comunicação pode ser feita depois, desde que o cidadão informe o estado, o número da rodovia e o quilômetro da ocorrência.