A partir do dia 25 de agosto deste ano, entra em funcionamento, em Cuiabá e Várzea Grande, o sistema de monitoramento eletrônico dos exames práticos de direção veicular. Que está portanto, sendo implantado pelo Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran/MT). Até setembro, a nova ferramenta entra em operação em outras seis cidades no interior do Estado. As câmeras tornarão o processo de emissão das CNHs mais transparente. Além disso, tentar evitar fraudes como a desmantelada anteontem pela Polícia Civil na operação “Narted”. Ou seja, que levou nove pessoas para a cadeia, inclusive, dois servidores do órgão estadual. Ao todo, onze pessoas tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça e outras cinco estão sob suspeita conforme matéria acima.

O que diz Hélio da Silva Vieira, diretor de Habilitação do Detran, sobre as câmeras tornarão o processo de emissão das CNHs mais transparente:

Temos hoje o que há de mais moderno em fiscalização eletrônica, não é mais humana. Quando o candidato entra no veículo já começa ser filmado. Já há áudio e vídeo em tempo real. Portanto, isso vai trazer, sem dúvida nenhuma, muito mais credibilidade.

Atualmente, o exame de prova prática não oferece ao candidato qualquer registro que esclarece dúvidas levantadas sobre o resultado, que será lançado de forma eletrônica. Em alguns municípios do Estado, a taxa de reprovação é superior a 50%. Para acabar com os inúmeros casos de discordância, o Detran disponibilizará 120 veículos. Ou seja, entre carros e motocicletas, munidos de equipamentos como computador veicular, leitores biométricos, câmeras de alta definição e antenas wireless. Que, portanto, permitirão o monitoramento de todos os exames em tempo real.

Nos carros, por exemplo, serão acopladas cinco câmeras (quatro internas e uma externa), além de outras que serão instaladas ao longo do percurso de circuito de rua. Após conclusão de todas as etapas do teste, o sistema imprime o resultado. Entretanto, em caso de aprovação, a CNH é emitida em até uma hora. Reprovado, o candidato reagenda o novo exame para 15 dias. Hoje, esse prazo é de até dois meses.

Todo processo será acompanhado por pelo menos três examinadores munidos de equipamentos de última geração e interligados entre si. Além disso, caso haja algum defeito, o veículo será substituído imediatamente. Os dados ficarão armazenados por pelo menos 30 dias e poderão ser solicitados, sem ônus, pelo candidato ao Detran.

Administradora

O sistema será gerido pela empresa Restart Fast Solutions, vencedora de licitação. Atualmente, as autoescolas cobram dos candidatos uma taxa no valor de R$ 104,00 para a realização do teste por conta da disponibilização do veículo, por exemplo. Com a mudança, o valor passará a ser cobrado pela empresa que prestará o serviço.

Contudo, o assunto ainda seria discutido entre os representantes do Detran e das autoescolas, no sentido de que deixem de repassar o custo aos candidatos, que poderão acabar pagando a mesma taxa duas vezes. A reportagem do Diário tentou falar com o Sindicato dos Centros de Formação de Condutores sobre a questão, mas não conseguiu. O valor arrecadado com a taxa é que custeará todo o sistema.

Interior

Em Cuiabá e Várzea Grande, o sistema inicia operação no dia 25 de agosto próximo. A partir de 1º de setembro, em Rondonópolis, em seguida em Lucas do Rio Verde, Sorriso, Nova Mutum e Sinop (15/09), e depois, em Barra do Garças e Primavera do Leste (22/09). A partir dai, um novo cronograma será estabelecido.

Fonte: Diário de Cuiabá