Não tem desculpa, além de serem obrigatórias por lei, a cadeirinha é forma mais segura de transportar as crianças em veículos. Sejam eles particulares, escolares ou táxis. No entanto, muitos pais reclamam que as crianças choram quando estão no dispositivo e acabam cedendo e pegando a criança no colo.

O transporte de crianças é regulamentado no Brasil pela Res.277/08, que estabeleceu a obrigatoriedade de uso de dispositivo de retenção adequado para a idade da criança. Quem não obedece, comete uma infração gravíssima, com multa de R$ 191,54. Mas lembre-se: nesse caso, a multa não é o mais importante. O uso do sistema de retenção adequado e corretamente instalado reduz em até 75% as mortes e em até 90% as lesões em caso de acidente.

Todos sabem que devem utilizar cadeirinhas, mas poucos sabem os motivos dessa obrigatoriedade.  As crianças são mais frágeis do que os adultos e o cinto de segurança não foi projetado para proteger indivíduos menores de 1,45 m. Por esse motivo, para prevenir lesões em crianças, é necessário utilizar o cinto de segurança e um equipamento adequado ao peso, altura e idade da criança. Ou seja, a cadeirinha é forma mais segura de transportar as crianças em veículos. Além de homologado por órgãos nacionais ou internacionais de qualidade. Por esse motivo, é necessário ter calma e paciência e resistir às reclamações dos pequenos quando estão nas cadeirinhas.

Confira algumas dicas podem facilitar a vida dos pais nesse momento:

  • A primeira delas, que não é apenas uma dica, mas uma questão de lei. O recém-nascido já deve sair da maternidade no bebê-conforto. Se utilizar sempre, além de estar mais seguro, será mais fácil para a criança se acostumar;
  • Comprar espelhos retrovisores para colocar atrás com o bebê. Não acalma o pequeno, mas tranquiliza os pais que conseguem ver se está acontecendo alguma coisa ou se é apenas uma birra passageira;
  • Não tire o bebê do carro logo após o primeiro choro. Certifique-se de que está tudo bem, mas tente acalmá-lo de outras formas;
  • Quando o bebê é muito novinho, o uso das almofadas (certificadas) para apoiar o pescoço deixa o dispositivo mais confortável;
  • Checar se o tamanho da cadeirinha está de acordo com o peso e idade da criança;
  • Tentar conversar com a criança;
  • Não andar de carro logo após as mamadas do bebê;
  • Se o trajeto for longo, vale a pena programar paradas para descanso. E daí sim, nesse momento, tirar a criança da cadeirinha, para mudá-la um pouco de posição.