No Brasil existem motores que funcionam com gasolina, álcool, diesel, biodiesel, gás natural veicular. Além disso, alguns outros que estão surgindo como motores a hidrogênio e eletricidade. No entanto, alguns motores também podem utilizar mais de um tipo de combustível, como os motores flex. Ou seja, que funcionam com gasolina e álcool, em qualquer proporção. Portanto, saber o combustível correto para cada veículo é fundamental.

Para funcionar bem, o motor precisa de combustível de boa qualidade. Combustível de má qualidade, com água, impurezas ou adulterado, irá prejudicar o bom funcionamento e poderá até danificar o motor. “Um carro em perfeito estado de uso gasta menos combustível e traz mais segurança ao seu usuário”. Explica Celso Alves Mariano, especialista e diretor do Portal do Trânsito.

Recomendações para o bom funcionamento e combustível correto

A melhor maneira de diminuir os gastos com o veículo é utilizar sempre que possível outras alternativas de transporte como o coletivo e a bicicleta. No entanto, quando isso não é possível, existem maneiras de economizar e de cuidar do veículo quando o assunto é combustível. Uma delas é sempre utilizar o combustível correto, um engano na hora de abastecer pode danificar o motor.  Além disso, é necessário abastecer em postos de confiança. Nesse caso, o barato pode sair caro.

Outras dicas do Portal do Trânsito:

  • Trocar os filtros de ar e combustível dentro dos períodos recomendados, ou sempre que for necessário.
  • Dirigir com o veículo acelerado (em alta rotação) levará o motor a produzir mais potência, o que aumenta o consumo. Portanto, a solução é usar o câmbio para manter a rotação baixa. A dica é escutar o motor.
  • A parada no posto para reabastecimento é uma excelente oportunidade para verificar alguns itens do veículo como: nível de óleo do motor, nível da água do reservatório de arrefecimento, nível do fluido de freio, nível da água do reservatório do limpador de para-brisa, pressão dos pneus e limpeza dos faróis, vidros e espelhos.
  • Evite movimentos bruscos tanto nas freadas quanto nas aceleradas. Antecipe suas ações, por exemplo, ao avistar o sinal fechado adiante, não acelere, vá diminuindo a marcha e diminuindo a velocidade. Quando se roda sem acelerar a partir de certa rotação (em média, 1.500 rpm) e com câmbio engrenado, o motor deixa de consumir combustível.  Não utilize o ponto morto.
  • Estar atento sempre às condições dos pneus.  Além de ser extremamente prejudicial para a segurança, trafegar com pneus em mau estado afetam outros sistemas importantes do veículo como suspensão, freios e combustível.
  • Utilizar acessórios que consomem energia elétrica apenas quando necessário.
  • Trafegar com velocidade moderada também ajuda a economizar combustível, além de ser mais seguro.