Você já deve ter passado por essa situação: está dirigindo tranquilamente e quando percebe e olha pelo retrovisor, o veículo de trás está muito próximo ao seu. Essa é uma situação comum nas ruas e estradas do país. No entanto, pode acabar em grave acidente. “É responsabilidade do condutor do veículo de trás calcular a distância de segurança do veículo da frente”. Diz Celso Alves Mariano, especialista em  trânsito e diretor da Tecnodata Educacional.

Entenda melhor sobre como calcular a distância de segurança entre os veículos:

Existem métodos e técnicas que auxiliam o condutor. Ou seja, como é o caso da regra dos dois segundos. No entanto, segundo especialistas, esses métodos teóricos e práticos para ajudar o condutor a tentar calcular a distância de segurança, não ajudam muito. Além disso, ainda podem desviar a atenção.  “Essa é uma técnica utilizada, entretanto, nem sempre confiável. Em outras palavras, ela não leva em conta variáveis e fatores de risco presentes em cada situação. O bom senso ainda é o melhor método. Ou seja, instintivamente todos nós sabemos quando estamos muito próximos do veículo da frente. Da mesma forma, levando em conta a combinação dos fatores presentes em cada momento”. Explica Mariano.

A distância segura depende principalmente da velocidade que se está trafegando

Ou seja, quanto maior a velocidade, maior deverá ser a distância de segurança. Também deve-se aumentar a distância se houver fatores adversos como pista mal pavimentada, esburacada ou molhada, situações de baixa visibilidade como chuva e neblina, e ainda ser levada em consideração as condições do veículo como eficiência dos freios e conservação dos pneus. “Alguns condutores imprudentes têm o mau hábito de dirigir perto demais do veículo da frente, e geralmente fazem isso porque gostam de desafiar o perigo confiando demais na sua habilidade ao volante, ou para serem notados pelo conduto da frente, tentando apressá-lo”. Diz o especialista.

O condutor do veículo da frente pode tomar alguns cuidados para evitar acidentes com o veículo de trás: usar os retrovisores com frequência, se outro veículo “colar” atrás, não tentar fugir dele acelerando. Além disso, acionar a luz de freio, tocando de leve o pedal, diminuir a velocidade, sinalizar e facilitar a ultrapassagem e aumentar a distância do veículo da frente, para ter espaço para manobras. “Do ponto em que o condutor decide frear até o momento em que aciona o freio e o carro para, decorre um tempo por esse motivo é difícil evitar um acidente se um veículo estiver muito próximo do outro”. Conclui Mariano.

Regra dos dois segundos

Para conhecimento, a regra dos dois segundos funciona da seguinte forma:

  • Escolha um ponto fixo à margem da via.
  • Quando o veículo da frente passar pelo ponto fixo, comece a contar.
  • Conte dois segundos pausadamente.
  • A distância entre o seu veículo e o que vai à frente vai ser segura se o seu veículo passar pelo ponto fixo após a contagem dos dois segundos.
  • Caso contrário, reduza a velocidade e faça nova contagem.