Os equipamentos de segurança, como por exemplo, uso de capacete, viseira, roupas adequadas, luvas e botas pode diminuir a gravidade de acidentes e lesões em motociclistas. Os números de acidentes envolvendo motociclistas não param de crescer no Brasil. Portanto, segundo o Ministério da Saúde, em 2010 ocorreram 40.610 mortes em decorrência de acidentes no Brasil. Ou seja, 25% delas de motociclistas. Isto quer dizer que mais de 10.000 motociclistas morreram naquele ano nas vias brasileiras.

“Muitas destas mortes poderiam ser evitadas com o uso de equipamentos de segurança. Em outras palavras, os obrigatórios e até mesmo aqueles que são apenas uma recomendação”. Analisa Elaine Sizilo, especialista em trânsito e consultora do Portal. O mecanismo do trauma em acidentes com motociclistas é em parte semelhante aos de outros acidentes de trânsito. No entanto, o motoqueiro e seu eventual passageiro não são protegidos por dispositivos como o cinto de segurança e o airbag. Da mesma forma, nem pela estrutura do veículo.

As quedas de motocicletas são importantes causas de lesões da medula e cérebro. Podem ocorrer lesões por compressão, aceleração/desaceleração e cisalhamento. Entretanto, será menor o risco de ocorrerem, quanto maior for o número de equipamentos de proteção utilizados no momento do impacto (ex.: capacete, botas, luvas, roupas e etc.)

Prevenção com os equipamentos de segurança:

Segundo estudos realizados nos Estados Unidos, o capacete reduz em 70% o risco de morrer em acidente de moto. A pesquisa mostrou também que muitos pilotos negligenciam o uso do capacete para pequenos percursos ou em áreas muito conhecidas. “Os pilotos não levam em consideração que boa parte dos acidentes ocorre, em geral, poucos minutos após a partida”. Explica Sizilo.

As viseiras fazem parte do capacete e o seu uso é obrigatório. Elas protegem os olhos e parte da face contra impactos de chuva, poeira, insetos, sujeira e detritos jogados ou levantados por outros veículos. Em velocidade, o impacto de um pequeno objeto causa um grande estrago se o piloto não estiver suficientemente protegido. “A falta da viseira é infração gravíssima e leva a suspensão direta do direito de dirigir”. Alerta Sizilo.

Outros equipamentos que não são obrigatórios, mas são importantes para a segurança do motociclista e do passageiro são as vestimentas, luvas e botas. Roupas adequadas oferecem uma boa proteção em caso de queda. A roupa ideal é aquela que protege completamente braços e pernas, sem folgas que se agitem com o vento, mas que permita uma boa liberdade de movimentos e com detalhes refletivos. As roupas em couro oferecem a proteção ideal.

As luvas de couro e as sem forro proporcionam melhor aderência às manoplas, protegem de impactos, além de proteger as mãos em caso de quedas, quando ocorre o movimento instintivo de tentar se apoiar. Nos pés, o ideal é o uso de botas. Cano alto, solas de borracha e salto pequeno se encaixam melhor nas pedaleiras, possuem mais aderência e protegem os tornozelos. “Os motociclistas estão sempre muito expostos, e quase todas as colisões ou quedas geram algum tipo de lesão ou ferimento. Por isso é tão importante o uso de equipamentos de proteção”. Conclui Sizilo