A empresa TomTom divulgou nesta terça-feira (22) um estudo onde aponta as cidades com trânsitos mais caóticos em todo o mundo. Acima de tudo, de acordo com o resultado, três cidades brasileiras aparecem no ranking nada agradável. Ou seja, Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Recife (PE).

Em primeiro lugar, o Rio de Janeiro lidera o ranking no Brasil e é a quarta colocada em todo o mundo. Além disso, Salvador, na Bahia, aparece em segundo lugar no Brasil. Por outro lado, Recife está presente em 8º lugar no mundial e é a 3ª entre as brasileiras. Então, vale destacar a participação de São Paulo, conhecida pelas suas filas infinitas de carros em horário de pico. No entanto, só aparece na terceira colocação do Brasil.

Segundo o Diário de Pernambuco, motoristas perdem cerca de 165 horas da vida em congestionamentos no Rio. Ou seja, cerca de 66 horas a mais na comparação com 2014. Entretanto, São Paulo, por sua vez, gera cerca de 103 horas no trânsito para os seus transeuntes, ante 77 horas em 2014. Os dados foram obtidos em 2015.

A medição não considera o tamanho dos congestionamentos e sim o tempo em que o motorista leva para percorrer determinado trajeto no horário de pico e em um horário comum. Portanto, o estudo onde aponta as cidades com trânsitos mais caóticos trás informações, acima de tudo, para que os Governos tomem providencias.

“O primeiro passo das cidades é entender por que esse tipo de trânsito é gerado em determinados lugares. Assim como, fazer um planejamento urbanístico. Portanto, investimento em transporte público é um grande mantra nesse tipo de discussão, desde oferecer mais corredores até informar os horários em que os ônibus passam”. Segundo Marcelo Fernandes, diretor de Operações da TomTom para América Latina.

Abaixo você confere uma breve lista com as nove cidades brasileiras com o pior trânsito/congestionamento, segundo dados da TomTom:

  • 1. Rio de Janeiro: 47%
  • 2. Salvador: 43%
  • 3. Recife: 43%
  • 4. Fortaleza: 33%
  • 5. São Paulo: 29%
  • 6. Belo Horizonte: 27%
  • 7. Porto Alegre: 22%
  • 8. Brasília: 19%
  • 9. Curitiba: 18%