Focada em promover cada vez mais o trânsito seguro, não só para motoristas, mas também para ciclistas e pedestres, a Michelin começou este ano um programa inovador. Ou seja, o MICHELIN Best Driver. Com a iniciativa, a marca assume de vez o papel de embaixadora da segurança no trânsito. Sob o apoio da FIA, o primeiro passo foi entender o panorama rodoviário do país.

E os resultados das pesquisas foram alarmantes:

O Brasil ocupa o 4º lugar no mundo em número de mortes em acidentes. Ou seja, com 44 mil vítimas fatais por ano. Um dos dados mais preocupantes, do Ministério da Saúde, é de que mais de 25% desse total são jovens entre 20 e 29 anos. Acima de tudo, o programa busca atingir esta faixa de público. Combinando eventos, como talk shows e atividades em simulador de direção. Além disso, o MICHELIN Best Driver percorreu várias universidades parceiras ao redor do país, espalhadas por 7 diferentes cidades. Ao todo foram 15 universidades envolvidas neste grande projeto.

A participação dos estudantes entre 18 a 25 anos, das universidades envolvidas no projeto, era gratuita. E todos os interessados em participar deveriam seguir alguns critérios do regulamento do programa. O objetivo é impactar o máximo possível de jovens e conscientizar os motoristas sobre a condução segura. Portanto, dando a eles informações e dicas. Para isso, a MICHELIN desenvolveu uma série de conteúdos relevantes também para quem não estudava nas faculdades.

Para quem estuda em uma das instituições, o projeto virava competição. Além do título de MICHELIN Best Driver, o condutor eleito “O mais seguro na direção” levará para casa um Peugeot 208 0km neste final de ano. Os classificados em cada etapa do road show passaram um mês inteiro tendo o desempenho monitorado por um aparelho de telemetria que reúne dados para mostrar a performance de cada estudante ao volante. Os finalistas ganham tablets e acompanharão a prova Le Mans 6h de São Paulo nos dias 29 e 30 de Novembro, no autódromo de Interlagos, onde o grande vencedor será anunciado.