Todo novo mês traz um novo desafio para o Movimento Maio Amarelo. E em outubro, o nosso desafio é conscientizar sobre o transporte seguro de passageiros. Ou seja, levando reflexões e orientações para os mais diversos públicos da nossa rede de apoiadores nesta mobilização permanente para tornar o trânsito um espaço de promoção da vida. Assim como de segurança e de solidariedade. Todos nós, podemos em algum momento estar na condição de passageiros e isso exige atenção, atitudes e comportamentos seguros. No entanto, essa é uma tarefa que deve ser compartilhada, tanto pelos próprios passageiros, quanto por aqueles que estão na direção dos veículos.

Os condutores não podem, sob qualquer alegação, ser negligentes com os passageiros que transportam. Veja sobre o transporte seguro de passageiros:

Cabe sempre ao motorista atenção especial a todos. Entretanto, um olhar ainda mais atento a três segmentos:

  • crianças,
  • idosos,
  • pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida (grávidas, obesos etc).

É preciso cuidar da acomodação desses segmentos e verificar se usam os equipamentos como cinto de segurança e assentos especiais como a cadeirinha.

Para os motoristas profissionais (aqueles que atuam no transporte público, fretamentos ou transporte de escolares), as responsabilidades ainda são maiores. Ou seja, eles devem zelar pelo respeito aos assentos preferenciais e cuidar para que esses passageiros especiais entrem e saiam dos veículos com total segurança. É preciso transportar se colocando no lugar do outro e respeitando suas necessidades. Da mesma forma, devem agir motociclistas, que carregam garupas. O motociclista durante o transporte de passageiros é o responsável por verificar o cumprimento do uso dos equipamentos de segurança. Como por exemplo, o capacete e até a posição mais segura na moto do transportado.

No entanto, se houver falhas do condutor nesta relação, o próprio passageiro não deve abrir mão de promover o seu autocuidado. Ou seja, colocando o cinto, evitando conversas com o motorista durante o percurso e mantendo crianças tranquilas no trajeto. Para evitar, portanto, distrações que podem levar a acidentes. A troca de gentileza entre esses atores também pode ser decisiva para um deslocamento seguro e agradável para todos.