Você sabia que o uso da cadeirinha reduz em até 71% o risco de morte infantil em caso de acidente de trânsito? Portanto, o acessório é indispensável para transportar a criança com segurança, desde a saída da maternidade. No entanto, parece que nem todos sabem. De acordo com o Ministério da Saúde, 547 crianças morreram vítimas de acidentes como passageiras de veículos em 2012.

De acordo com a legislação brasileira, é obrigatório o uso do equipamento de retenção para crianças de até sete anos e meio. Entretanto, para cada idade, peso e altura, existe um equipamento correto a ser utilizado. Além disso, ele precisa ser certificado e estar corretamente instalado para garantir a proteção da criança.

Bebê conforto

Bebês com até 1 ano de idade devem ser transportados nos chamados bebê-conforto. Ou seja, sempre no banco de trás na posição de costas para dianteira do carro. Portanto, a cadeira deve estar firmemente presa ao banco pelo cinto de segurança. Ou seja, para ter certeza de que o bebê está seguro, a cadeirinha não pode se mover mais do que 2 cm. No entanto, para não machucar o bebê entre as tiras da cadeirinha, o corpo da criança precisa ficar com espaço de folga de um dedo.

Cadeirinha

Por outro lado, as crianças com idade entre 1 e 4 anos devem ser transportadas em cadeirinhas. Portanto, voltadas para a frente, na posição vertical, no banco de trás.  A melhor posição é no centro do banco. Ou seja, as tiras da cadeira devem estar acima dos ombros e ajustadas ao corpo da criança com um dedo de folga. Da mesma forma, o cinto de segurança do carro deve passar pelos locais indicados da cadeira e ela não deve se mover mais que 2 cm para os lados.

Assento de elevação

No entanto, as crianças com mais de 4 anos precisam usar os assentos de elevação, também chamados de booster. Esse equipamento ajuda a adequar o cinto ao tamanho da criança. Ou seja, nesta fase em que são grandes demais para sentar na cadeirinha e pequenas para usar o cinto normal.

Maiores de 7 anos e meio

Os pequenos com mais de 7 anos e meio devem ser transportados usando o cinto de segurança de três pontos. Mas, para estar segura, a criança precisa ter o tamanho adequado. Ou seja, precisa sentar e dobrar seus joelhos na borda do assento, sem afastar as costas do encosto do banco.

Dicas para os pais

Segundo a ONG Criança Segura os pais também devem estar atentos e adquirir sempre produtos certificados conforme normas europeias, americanas ou brasileiras (selo do INMETRO). Portanto, na hora de adquirir uma cadeira de segurança é aconselhável dar preferência às lojas que ofereçam auxílio na instalação.

Outra dica da ONG é antes de comprar a cadeirinha, experimentar instalá-la para ver se é apropriada para o cinto e assento do carro e peso da criança. Além disso, não reutilizar cadeiras de segurança que já estiveram em um acidente de carro.

Erros mais comuns

A ONG Criança Segura também lista os erros mais comuns no transporte da criança, que são:

  • Usar uma cadeira inapropriada para a idade e o tamanho da criança;
  • Colocar uma criança menor de 1 ano de idade ou com menos de 13 kg em uma cadeira de segurança de frente para o movimento;
  • Não instalar a cadeira bem presa ao banco do carro e não colocar a criança corretamente na cadeira de segurança.

Portanto, o uso da cadeirinha reduz em até 71% o risco de morte infantil. Mantenha a vida de quem você mais ama, segura no trânsito.