A Ford divulgou uma pesquisa sobre as maiores distrações de jovens motoristas ao volante. No entanto, uma das surpresas é que as ligações e mensagens de texto frequentes feitas pelos pais estão entre elas. Portanto, jovens motoristas conectados com os pais afeta a segurança no transito.

Metade dos jovens costuma avisar os pais ou familiares quando sai de carro. No entanto, mesmo assim, eles continuam sendo monitorados. Portanto, para um terço desses motoristas, as mensagens de texto e ligações dos pais e familiares são um fator de distração maior que os contatos dos amigos.

Motoristas adultos também recebem ligações da família quando estão no carro. Entretanto, um em cada cinco motoristas de todas as idades diz ter sido distraído na direção por mensagens de texto e ligações de familiares. Portanto, uma distração que só perde para condições baixas de visibilidade. Assim como, mensagens de texto e ligações de amigos. Além de maus motoristas, trânsito, escolha de músicas, obstáculos na pista e manobras com pontos cegos. Resumindo, esse são outros fatores que prejudicam a atenção ao volante.

Pesquisas do governo dos EUA mostram que a distração visual é a que mais contribui para acidentes. Entretanto, a conversa normal entre adultos no carro não está entre os principais fatores de risco. Portanto, segundo a pesquisa, 40% dos motoristas jovens também tomam a iniciativa de ligar para os familiares. Em conclusão, entre todos os motoristas, esse índice é de 20%.

Recomendações da Ford:

  • A Ford recomenda a todos os motoristas manter as mãos no volante e os olhos na pista o máximo possível. Portanto, para os pais se conectarem de forma segura com os filhos que estão dirigindo, ela oferece os seguintes recursos:
  • O sistema de conectividade Ford SYNC permite ao motorista fazer ligações e outras funções por comandos de voz. Ou seja, sem precisar usar as mãos.
  • Veículos equipados com o SYNC contam com a opção “Não perturbe”. Ela desvia as ligações para a caixa postal e arquiva as mensagens de texto para serem lidas mais tarde. No entanto, o motorista continua a poder fazer ligações, se precisar.
  • Através do SYNC AppLink, o motorista pode usar o aplicativo Glympse para os familiares acompanharem em tempo real a sua localização. Em outras palavras, basta apertar o botão de comando de voz no volante e dizer “Enviar Glympse”, para um e-mail, celular, Facebook ou Twitter. Da mesma forma, o destinatário pode então monitorar o movimento do veículo e saber o tempo estimado de chegada (ETA) pelo mapa no smartphone ou computador. Então, o usuário também determina por quanto tempo esse rastreamento vai funcionar.
  • Com a chave MyKey, os pais podem limitar a velocidade máxima e o volume do rádio, gerar alertas de velocidade. Além do uso do cinto de segurança e colocar o celular no modo “Não perturbe”.

Agora que você viu essa matéria sobre: jovens motoristas conectados com os pais afeta a segurança no transito. Qual sua posição referente ao tema?