O ato de dirigir exige atenção constante aos múltiplos fatores que vão se apresentando durante o trajeto. Portanto, a postura correta ao volante contribui para que o condutor esteja alerto e pronto para resolver as situações adversas que aparecem. Segundo especialistas, o hábito de passar mais de uma hora e meia no trânsito pode provocar dores e lesões. Além de transtornos emocionais. Ou seja, o mais importante é que a pessoa não precise desencostar do banco para acionar os pedais. Assim como realizar manobras ou visualizar os retrovisores. Além disso, o motorista deve também fazer pequenas pausas durante longos períodos ao volante. Em outras palavras, sempre realizando alongamentos simples para as pernas e braços, região lombar e cervical.

Confira algumas dicas para te ajudar, acima de tudo, a ter uma postura correta na hora de dirigir:

  • Assento

Manter o ângulo do assento entre 100 a 110 graus, dando apoio total à coluna e mantendo-a relaxada. Se possível usar um suporte lombar (alguns carros dispõem do dispositivo, mas uma pequena almofada ajuda na melhor distribuição da carga sobre a coluna).  A dica principal é que o motorista sempre recue o bumbum até ele encostar no banco, para a coluna ficar reta.

  • Cinto de segurança

O cinto de segurança também deve ser bem colocado, deve passar pelo ombro e atravessar o peito sem tocar no pescoço– para evitar enforcamento e fraturas caso haja um acidente.

  • Pernas e joelhos

Devem-se alcançar os pedais de tal forma que, mesmo pressionados, os joelhos continuem um pouco flexionados, posição mais segura em caso de colisão. Os joelhos devem estar no nível dos quadris ou acima, para evitar sobrecarga da coluna lombar.

  • Pés

Os calcanhares devem estar sempre apoiados no assoalho do veículo, evitando a sobrecarga da coluna lombar.

  • Encosto da cabeça

Ajustar o encosto de cabeça de acordo com a altura do motorista, de preferência na altura dos olhos – caso o encosto esteja muito baixo, no caso de uma batida, a cabeça pode ser arremessada para trás e o pescoço pode se chocar contra o encosto (efeito chicote), o que pode causar fraturas cervicais e lesões da medula.

  • Braços

Os braços devem ficar levemente flexionados ao segurar o volante. Com os braços esticados, o volante deve estar na altura dos punhos (evita lesões em colisões frontais; permite respostas rápidas frente às situações de perigo; alivia a tensão na musculatura do pescoço).

  • Em motocicletas

A dica é que, ao pilotar uma moto, a pessoa estique mais os braços para que as costas fiquem mais retas, perpendiculares ao banco – nunca ela deve ficar com a cabeça próxima do guidão e com as costas curvadas.  Nada de ficar “em pé” na moto.

  • No ônibus

No caso do ônibus, o passageiro deve segurar sempre a barra na altura do ombro para evitar que o corpo fique desalinhado.