Engana-se quem pensa que os jovens motoristas têm toda a culpa quando o assunto é a distração ao volante. Que no entanto, pode ser provocada pela troca de mensagens ou ligações telefônicas. E quem você acha que mais distrai os jovens motoristas? Uma pesquisa realizada pela Nielsen, no EUA, revela que os pais são os principais responsáveis por tirar a atenção de seus filhos do trânsito.

A sondagem, feita com 1.222 pessoas, revela que metade dos jovens avisa que vai sair de carro para seus familiares. Porém, o problema é que eles são monitorados o tempo todo. Um terço destes motoristas recebe com frequência mensagens de texto dos pais perguntando como eles estão.

No entanto, adultos também são afetados por este hábito. Um em cada cinco motoristas de todas as idades diz ter se distraído por mensagens de texto e ligações de familiares. Entretanto, outros fatores como baixa visibilidade, mensagens de texto e ligações de amigos também gera distração. Além disso, outros fatores também podem prejudicar a atenção. Assim como maus motoristas, trânsito, escolha de músicas, obstáculos na pista e manobras em pontos cegos.

Pesquisa revela ainda que a distração visual é o principal fator de acidentes entre os americanos. Entre os motoristas jovens, 40% tomam a iniciativa de ligar para os familiares. em todas as faixas etárias esse índice é de 20%.

Tecnologia

Todos os motoristas devem manter as mãos ao volante e os olhos na pista. A indústria automotiva oferece hoje recursos que permitem fazer ligações e outras funções por comando de voz, sem usar as mãos. No Brasil, versões de conectividade já são oferecidas em modelos a menor custo como o Ford Ka, o Chevrolet Onix e, mais recentemente, o Volkswagen Gol.

O sistema de conectividade da Ford, por exemplo, conta com a opção “Não Perturbe”. As ligações são desviadas para a caixa postal e as mensagens de texto arquivadas para serem lidas mais tarde.

O motorista conta também com aplicativo da Ford que avisa em tempo real aos seus pais sobre a localização. Basta apertar o botão de comando de voz no volante e dizer “Enviar Glympse”, para um e-mail, celular, Facebook ou Twitter.

A General Motors também conta com sistema desenvolvido para tranquilizar os pais. O Teen Driver, lançado há um ano no Salão Internacional de Nova Iorque, registra quando o condutor ultrapassa limites de velocidade, faz manobras arriscadas ou ignora o uso do cinto de segurança. O sistema emite um relatório com variáveis da velocidade máxima e distância percorrida. Além de dedurar o jovem, a tecnologia também limita o volume do som para não distrair quem assume o volante. A música só toca depois que o condutor aperta o cinto de segurança.

E não há jeito de burlar o sistema. O Teen Driver é protegido por um código PIN que permite somente ao proprietário desligá-lo. A proteção é acionada automaticamente quando é dada a partida.

O que achou sobre a matéria sobre: Quem você acha que mais distrai os jovens motoristas?