Quais são as atitudes do consumidor ao contratar o seguro de carro que comprometem, no futuro, o recebimento da indenização? Primeiro de tudo é preciso consultar uma corretora de seguros profissional. Além disso, com equipe qualificada para melhor atendê-lo. No processo de contratação, é necessário dar a devida importância ao tema. O corretor deve reservar um horário para explicar as características de cada tipo de cobertura ao cliente. Bem como auxiliá-lo no preenchimento do perfil. Ou seja, ressaltando a importância de não mentir ou omitir informações. Em caso de sinistro, se descobrir qualquer irregularidade, a seguradora pode negar a indenização. O corretor deve ainda elaborar uma proposta adequada ao uso do veículo e a rotina do condutor. Portanto, apontando sempre opções de seguradoras idôneas e com atuação comprovada em seguro de automóvel individual.

O consumidor deve ainda realizar uma leitura atenta do manual do seguro. Ou seja, observando as condições gerais e especiais da sua apólice. Especialmente para os riscos cobertos e excluídos, ficando ciente dos riscos que, em caso de acidente, o seguro indenizará ou não.

O que fazer para evitar esses problemas com o seguro de carro?

Informar ao corretor qual será o verdadeiro uso do veículo. Além disso, quem são os principais condutores. A partir dessas informações, o corretor poderá analisar quais coberturas serão mais apropriadas para amparar o consumidor de acordo com suas características e necessidades.

Muitas vezes, esses problemas que comprometem a indenização ocorrem porque o cliente quer pagar menos na hora de contratar o seguro. Como ele pode economizar nessa hora sem precisar mentir para o corretor ou a seguradora?

O ideal é comprar um seguro para aquilo que você precisa. Ou seja, conhecer o produto das seguradoras antes de tomar uma decisão.  Por exemplo, se determinado veículo é utilizado somente na cidade, o consumidor não precisa de uma Assistência 24 Horas com limite de guincho maior que 100 km.

Além disso, definir o valor da franquia também traz reduções. O consumidor pode optar por uma franquia majorada ou obrigatória. Ou seja, e depois utilizar o desconto que a maioria das seguradoras oferece, no momento do sinistro, o mesmo ser reparado em uma oficina credenciada. O segredo é ser atendido por um corretor profissional e de confiança. Que, portanto, vai ajudá-lo a identificar as suas necessidades e quais os melhores produtos disponíveis no mercado.

Também há casos em que, depois de contratar o seguro auto, o cliente faz modificações no carro (tunning). Isso pode invalidar o pagamento da indenização?

Sim. O cliente pode ter problemas com essa prática, pois a maioria das seguradoras solicita que toda e qualquer alteração seja comunicada e comprovada por meio de vistoria, processo no qual a seguradora irá analisar se aceita ou não as modificações. Um exemplo recorrente são os veículos rebaixados, que não possuem cobertura nas apólices de seguros.

Quais outros problemas ligados à indenização vocês já observaram entre os clientes da AD?

Nosso índice de problemas ligados à indenização é muito baixo, pois nossa equipe é treinada para realmente extrair do cliente as suas necessidades e colocar nas propostas os produtos que melhor irá atendê-lo. Além disso, trabalharmos somente com seguradoras especializadas, o que nos traz uma maior segurança. Particularmente, preferimos não fazer o seguro nos casos onde não temos a oportunidade de realizar uma venda consultiva e que trará ao cliente a segurança de uma regulação de sinistro rápida e tranquila.

Cabe reiterar que, na hora de contratar um seguro, o cliente não deve deixar de apresentar qualquer dúvida que surgir. Ele precisa estar ciente de tudo o que sua apólice irá cobrir, exatamente para que possa evitar problemas caso precise solicitar uma indenização.