Passadas as festas de final de ano, os pais já começam a pensar no início do ano letivo. Ou seja, a escolha da escola, lista de material didático, adaptação da criança, compra de uniforme. Resumindo, essas são algumas das principais preocupações dos pais antes do início das aulas. No entanto, o que muitos esquecem é de conferir se os filhos, que dependem do transporte escolar, estão sendo levados com segurança à escola.

Para auxiliar nesse processo de escolha do prestador do serviço, o Portal do Trânsito dá algumas dicas e orientações para os pais.

Referências

Um dos principais indicativos de que o serviço é bom, é ter clientes satisfeitos. Ou seja, é importante pedir referências a pais de outros estudantes e verificar se a escola tem indicação de motoristas que já fazem o transporte de outros alunos da instituição.

Motorista

Conhecer o motorista e o jeito que ele dirige é fundamental. Além disso, existem alguns requisitos obrigatórios para o profissional que está ao volante.

  • Ter mais de 21 anos,
  • Carteira de Habilitação D
  • Apresentar uma certidão de antecedentes criminais, principalmente sobre homicídio. Assim como de roubo e corrupção de menores, no momento do credenciamento.
  • Além de passar por um curso de formação específica.

Veículo

O veículo, que é utilizado para o transporte escolar, deverá passar por vistorias semestrais. Então, realizadas pelo Detran ou pelo órgão municipal responsável. Ou seja, para verificação dos equipamentos obrigatórios e de segurança, como cintos de segurança para todos os ocupantes do veículo. Além de pneus que ofereçam boas condições de segurança, extintor de incêndio, entre outros. Portanto, o veículo que passou por essa vistoria, obrigatoriamente, deve ter um selo de verificação no para-brisa. Da mesma forma, o número inscrito no selo é o mesmo da Autorização de Tráfego (documento de porte obrigatório do condutor do escolar). Os pais podem, além disso, exigir uma cópia para controle da última e da próxima vistoria.

Monitor

É importante que o serviço ofereça a assistência de um monitor. Mesmo não sendo exigida pelo Código de Trânsito Brasileiro, muitos órgãos de trânsito exigem a presença desse profissional para veículos com capacidade superior a 20 lugares. Portanto, o monitor tem como dever orientar os estudantes com relação à segurança de trânsito durante as viagens. Além de auxiliá-los no embarque e desembarque do veículo.

Cadeirinhas e cinto de segurança

Antes programada para entrar em vigor em fevereiro de 2016, a obrigatoriedade do sistema de retenção no veículo de transporte escolar ficou para fevereiro de 2017. No entanto, mesmo não obrigatória ainda, essa é a forma mais segura de transportar a criança em qualquer tipo de veículo. Se a criança tiver menos de sete anos e meio, é importante que os pais disponibilizem o sistema de retenção para o transporte dos filhos.

O cinto de segurança deve ser utilizado individualmente por cada criança. Portanto, nunca permita que seu filho seja transportado no colo ou sem o cinto.

Resumindo, todas essas informações é para que você possa garanti que seus filhos estão sendo levados com segurança à escola.