Os 34 mil taxistas de São Paulo terão até esta sexta-feira, dia 4, para se adequar à última das exigências impostas pela lei. Ou seja, que entrou em vigor 18/01: os taxistas devem oferecer pagamentos por cartões, evitando multas e pontuações.

A decisão foi publicada no “Diário Oficial da União” (portaria nº 164/2015, de 19/11/2015). Portanto, após dois pedidos de prorrogação pelo sindicato dos taxistas de São Paulo, a portaria passa a prevalecer esta semana. Entretanto, quem não oferecer possibilidade de pagamento em cartão de débito e crédito será multado em R$ 32,40. Além disso, recebe 5 pontos em seu prontuário. Mas, a cada 50 pontos, o taxista é suspenso de cinco a dez dias. No entanto, a Secretaria Municipal de Transportes afirma que casos de reincidência terão o valor da multa e dos pontos dobrados. Além de poderem ficar com o veículo retido.

A portaria traz ainda a obrigatoriedade em oferecer carregador de energia elétrica para celulares, tablets e computadores. Da mesma forma, com a guerra taxis x Uber, a fiscalização deve ser ainda mais cerrada. Portanto, é importante que os taxistas procurem por soluções que podem ser entregues em tempo na região metropolitana, como a iZettle.

Fique atento:

Vale ficar atento às taxas de mensalidades cobradas. Além das questões burocráticas para fazer a melhor escolha de tecnologia. Portanto, se o taxista já tiver um smartphone ou tablet conectado à internet, poderá acoplar apenas um leitor de cartões. Em suma, é a opção mais econômica e intuitiva para garantir a segurança dos pagamentos e facilitar o troco.

Segundo Adriana Albuquerque, diretora Comercial e de Parcerias da iZettle no Brasil, como a margem de lucro dos taxistas não é alta, é essencial que a gestão de negócios seja bem planejada. “Como um taxista já tem custos fixos, como o financiamento do carro. Além do seguro e todas os demais custos com manutenção, deixar de pagar uma mensalidade de leitor de cartão pode ser significativo no final do mês. Assim como, receber todas as corridas, mesmo as efetuadas no crédito, em até dois dias”.

Os passageiros que não puderem fazer o pagamento com cartão, poderão registrar suas reclamações no Departamento de Transportes Públicos (DTP – [email protected] – 11 2692-3302; 2291-5416; 2692-4094). Portanto, informando apenas a placa do veículo e o horário da ocorrência.

As transações com cartões de débito e de crédito no Brasil movimentaram R$1,05 trilhão em 2015. Consequentemente,  um crescimento de 9% segundo a Associação Brasileira das Empresas (Abecs). E, no entanto, o Brasil está em 3º lugar no ranking mundial de transações sem dinheiro, segundo o Relatório Mundial sobre Pagamentos 2015 da Capgemini. Ou seja, um dos principais provedores de serviços de consultoria, tecnologia e terceirização, e do Banco Real da Escócia (RBS).

O que achou da matéria: taxistas devem oferecer pagamentos por cartões? Está de acordo com essa nova lei? Deixe seu comentário.