Alerta: Veículos financiados e quitados devem ser desalienados. Quando o cidadão compra um veículo financiado, no documento de propriedade é inserida a observação que vincula o bem à instituição financeira.

Após realizar a quitação das prestações, o proprietário deve se dirigir ao Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA). Em primeiro lugar, para fazer a desalienação fiduciária, ou seja, atualizar e desvincular os dados do veículo que ainda estão associados ao agente financeiro. Portanto, caso o procedimento não seja realizado, o licenciamento não pode ser emitido.

O que é necessário para isso:

Para efetuar o serviço, o motorista deve comparecer ao Detran com os seguintes documentos: RG, CPF, comprovante de residência e Certificado de Registro de Veículo (CRV). Entretanto, para pessoa jurídica, é necessário a documentação dos sócios, cópia autenticada do contrato social e o CNPJ. Além disso, a taxa para desalienação custa R$ 46,35. Depois disso, o proprietário recebe um novo CRV sem o nome da instituição financeira. Podendo assim, comercializar ou realizar qualquer outra operação com o veículo.

O comerciante Renito Azevedo, 41 anos, pensa em vender o carro que foi financiado e esteve no departamento para regularizar a documentação. “A minha intenção é deixar tudo certinho. Portanto, estou aqui para resolver a pendência da desalienação. Consequentemente, o que facilita na hora da transferência do documento do veículo para o novo proprietário”.

De acordo com a coordenadora da Central de Atendimento do Detran, Alba Valéria Sodre, a financeira é obrigada a informar ao órgão a quitação do débito. Ou seja, para que este registro seja lançado no sistema de dados e deixe de constar no documento do veículo. “Caso não seja repassada a informação, o proprietário deve procurar a instituição financeira. Além de apresentar os comprovantes de pagamento, para dar baixa na dívida. Acima de tudo, para executar a atualização dos dados cadastrais do veículo junto ao órgão de trânsito”.

Portanto, fica o Alerta: Veículos financiados e quitados devem ser desalienados.